Clima de paz e segurança marca o São João 2017 de Caruaru
Clima de paz e segurança marca o São João 2017 de Caruaru

Mano Walter abriu a noite de shows com um repertório de forró estilizado e músicas de vaquejada. "É um orgulho para qualquer cantor estar no São João de Caruaru. Me arrepiei várias vezes vendo a galera cantando meus sucessos. Não há nada mais gratificante para um cantor que ter suas músicas cantadas na maior festa do mundo", conta.     

Os recifenses da Banda Amigos Sertanejos foram a segunda atração da noite. "A gente preparou um repertório para colocar a galera para dançar. É importante demais para a gente estar neste palco e cantar para o pátio lotado. Que bom que recebemos este convite e colocamos essa galera para curtir o nosso sertanejo com sotaque pernambucano", afirmou Juarez, um dos vocalistas do grupo.

Alceu Valença foi a terceira atração da noite. No repertório, um mix de sucessos consagrados em ritmo de forró. "Eu faço dez shows diferentes. Tenho o compromisso de levar a boa música por onde passo. Caruaru é especial demais. Tenho uma relação muito profunda com essa cidade", contou em entrevista coletiva.               

Coube a Jonas Esticado encerrar o São João de Caruaru. Última atração do Pátio do Forró, o cantor trouxe, para os fãs, um repertório de forró estilizado. "É o meu segundo ano aqui. É a realização de um sonho para qualquer cantor. Lancei um CD recentemente e estou muito feliz com a repercussão da minha carreira. Só tenho a agradecer por tudo", disse.          

O São João 2017 foi marcado pela descentralização com 17 polos e pela segurança, sem nenhuma ocorrência relevante. Foram mais de 400 atrações durante o evento que começou no dia 3 de junho. Mais de 60% dos artistas que subiram ao palco são de Caruaru e puderam mostrar seu talento na Capital do Forró.

São João na Roça - O São João na Roça fez sua última apresentação deste ano na comunidade de Gonçalves Ferreira, que recebeu a estrutura itinerante com shows de Antônio Lisboa e Edmilson Ferreira, Assisão e Berinho Lima. Antes do início da festa Padre Alexandre abençoou a mesa junina  onde, há 18 anos, a comunidade se reúne para compartilhar os pratos típicos do mês de junho. A organizadora Sônia Alter, destacou a união dos moradores. “Há muitos anos realizamos essa mesa junina todas as pessoas que moram na comunidade, esse ano agradeço à Prefeitura de Caruaru pela grande festa com o São João na Roça, abrilhantou mais o dia de São Pedro” comentou Sônia. O Presidente da Fundação de Cultura, Lúcio Omena, falou sobre o resgate com sucesso do São João 2017. “Sabíamos do desafio do novo formato, a população de Gonçalves Ferreira acolheu a festa e ajudou muito na realização. Para o próximo ano as pessoas estão pedindo que seja ampliado o faremos isso em 2018”, afirmou. Já a prefeita Raquel Lyra falou da união das famílias no mês de junho. “É com grande satisfação que o São João na Roça encerra com chave de ouro. A ideia de descentralizar a festa mostrou que os moradores mais distantes do Pátio de Eventos reuniram as famílias e festejaram o mês junino”, pontuou.

Estação Ferroviária - A Casa do Forró recebeu nesta quinta (29), Dia de São Pedro, atrações de projetos sociais de Caruaru. A primeira delas, foi um show de superação, com a Quadrilha Junina do Centro de Convivência dos Idosos do Município, que começou às 17h e animou a plateia com a energia dos participantes. Em seguida, o espaço foi cedido para que o público pudesse também aproveitar e dançar um forró junto com os integrantes. Depois foi a vez de mais uma apresentação do balé municipal do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos durante o São João do município. Crianças e adolescentes atendidos por diversos Cras espalhados pela cidade apresentaram coreografias de danças populares e contemporâneas, animando a plateia presente. O espaço ficou pequeno para tanta gente que não quis perder um minuto das apresentações. As coreografias foram montadas pelo bailarino e professor, Wemerson Jaimeson e pela professora e coreógrafa Bruna Rafaela. As ações apresentadas hoje na Casa do Forró, partiram de projetos desenvolvidos pela Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos de Caruaru. “Esse espaço foi aberto também para que a gente pudesse mostrar os trabalhos realizados pela secretaria. Assim como aconteceu no palco do Pátio de Eventos, no último dia 12, as crianças do balé puderam se apresentar para um público que não seja pai, mãe, parentes, e com isso, ajudar a criar uma auto estima nelas.  Tudo isso só faz com que elas fortaleçam os vínculos familiares e comunitários, que é o que o serviço pretende”, declarou a Coordenadora do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, Daniela Braga.

Acessibilidade - A festa que reuniu milhares de pessoas nos mais diversos polos de animação, acolheu um público todo especial, que não poderia ter ficado de fora dos festejos, que são as pessoas com deficiência. A festa contemplou recursos disponíveis para que todos pudessem desfrutar da alegria e animação do São João da mesma forma, com toda a estrutura de acessibilidade. O Camarote da Acessibilidade foi um desses recursos. Através de inscrição prévia, pessoas com deficiência tiveram à disposição este espaço no Pátio de Eventos para curtir, em local privilegiado, os shows do palco, por onde passaram grandes nomes da música nacional e local. A estrutura contou com recursos de rampa, corrimão, piso tátil, plataforma elevatória, sala de cateterismo e banheiro químico adaptado. Os idosos também foram tiveram acesso ao espaço e os deficientes auditivos puderam contar com o recurso de interpretação de libras nos telões do palco durante um show por noite, escolhido por eles. Pessoas de diversos locais estiveram presentes neste Dia de São Pedro no camarote para curtir a festa, como a cadeirante Valkíria Queiroz, de Ipojuca. “Para mim que foi a primeira vez, a experiência foi maravilhosa. Aqui eu pude contar com um banheiro adaptado e todo conforto e segurança para ver os shows. Amei. Ano que vem virei de novo”, declarou. No Polo das Quadrilhas a alegria abriu espaço também para a superação, com a apresentação da Quadrilha Junina Paradrilha, da Apodec, que há cinco anos se apresenta no local. “Eu me sinto super feliz de estar fazendo parte de uma festa cultural da nossa cidade. Além do camarote, nós temos essa quadrilha abrilhantando o São João todos os anos, provando que a festa é inclusiva e nós estamos participando dela”, afirmou a cadeirante e componente da Paradilha, Fátima Gomes.